É possível entreter as crianças nas viagens sem ter um iPad?

Entreter as crianças nas viagens não é apenas dar um tablet na mão deles. Veja como sobrevivemos uma viagem de 5 meses com as crianças sem um iPad

Primeiramente, quero deixar claro que não tenho nada contra a tecnologia. Acredito que celulares e tablets podem ser usados com moderação para auxiliar o desenvolvimento das crianças. Vale lembrar também que o primeiro iPad foi lançado em 2010 e que os smartphones vieram pra valer em 2007! Antes disso, muitas famílias já viajavam com seus filhos. Eu não usei um ipad durante nossas viagens por um único motivo: eu não tenho um!

Quando iniciamos nossa volta ao mundo, o Lucas tinha 2,5 anos e o Thomas 4,5 meses. Aqui já vale ressaltar um ponto: Até 5 anos de idade é fácil entreter as crianças sem eletrônicos. Quando eles ficam mais velhos, exigem um pouco mais de criatividade (e paciência) dos pais. Vamos esperar eles chegarem nessa idade e veremos como será!

Hoje o Lucas está com 4,5 anos e o Thomas com 2,5. Eles já conhecem 21 países e nós ainda não compramos um iPad (veja os mais de 20 países que os meninos já conhecem na página Comece por Aqui).

Mas como faço para entreter as crianças nas viagens?

Pra mim, viajar é criar memórias. Momentos que EU vou lembrar pro resto da vida. E embora meus filhos possam até se esquecer do destino, com certeza eles vão se lembrar do tempo que passamos juntos!

Não vou mentir e falar que durante as viagens só temos momentos maravilhosos. Sim, dá trabalho viajar com crianças, do mesmo jeito que dá trabalho cuidar delas em casa. Abaixo, listo algumas coisas que faço para evitar situações de stress antes de “apelar” para os eletrônicos. São dicas para quem tem crianças pequenas. Se seus filhos tiverem mais de 7 anos ou forem adolescentes, algumas dessas dicas não se aplicam.

 

Equilíbrio entre atividades para adultos e crianças

Toda vez que planejo um roteiro, primeiro separo os pontos turísticos que interessam os adultos. Depois estudo as atrações para as crianças. O segredo é mesclar atividades para adultos e crianças durante o dia. Por exemplo, saímos do museu e vamos para o parquinho ou fazemos piquenique no parque. Gosto de fazer um roteiro mais flexível. Se não der para fazer tudo que planejamos, tudo bem. Com certeza o ritmo de viagem é mais lento do que quando eu viajava sozinho.

entreter as crianças nas viagens

Parquinho “Waterplay” Singapura

Leve brinquedos e jogos

Meus filhos viajam com uma mochilinha cada (veja foto abaixo). Eu peço para que escolham alguns brinquedos para levar na viagem. Se não couber na mochila, não pode levar. Por exemplo, carrinhos (tipo hot wheels), avião pequeno, algumas peças de lego, livro de colorir, livro de história, jogo da memória, etc.

Esses brinquedos são úteis não apenas durante o trajeto, mas também em restaurantes. Tenha sempre um desses na sua bolsa ou mochila.

Mas atenção: já ouvi casos que a criança perdeu o seu brinquedo favorito durante a viagem. Falaram que foi terrível. Se seu filho pode reagir assim, leve um brinquedo que ele goste, mas não o favorito.

O meu mais velho já está entrando na fase dos jogos de tabuleiro. Na última viagem de carro, aluguei um apartamento. Levei o jogo Ludo e foi muito divertido jogar a noite.

Também sempre levo uns 2 ou 3 livrinhos e o meu kindle (leitor de livros eletrônicos). Tenho inúmeros contos de fada e outras histórias infantis. Lembro que paguei pouquíssimo por eles na Amazon (coisa de uns 3 reais o livro ou até mesmo coletâneas). Foi a salvação da nossa volta ao mundo. Adoro essa coleção Clássicos Todolivro da Amazon.

Mochila para Crianças. Como entreter crianças em viagem

Passeando com Mochila

Tenha uma surpresa na bolsa

Criança adora novidade. Muitas vezes, eu levo nas viagens um presentinho. Seja um livro novo, carrinho, coisa simples e barata. Deixo na mochila e só dou quando a situação está ficando fora do controle. Pelo menos ganho mais um tempo de ‘paz’ rs.

Teve um dia que estávamos na Eslovênia e paramos para almoçar. As crianças estavam muito impacientes, tocando o terror no restaurante. A Má viu uma banquinha de jornal do outro lado da rua e foi ver se tinha algo para eles. Voltou com dois carrinhos que custaram 5 euros. Conseguimos acalmar os dois para podermos terminar a refeição.

 

Leve algo para comer

Criança com fome fica chata (quem não fica, né?). Tenha sempre um lanchinho ou uma guloseima na bolsa. Se por algum motivo a espera for mais longa, você não vai precisar aguentar o pequeno homem das cavernas dando aquele show! rs

As crianças já cansaram da visita ao museu? Aquele pirulito vai te ajudar (ou qualquer alimentação que você dê para eles).

Leia todas as dicas sobre aliementação no e-book gratuito Alimentação Infantil em Viagens.

Evite deslocamentos longos desnecessários

Criança cansada tem mais chances de fazer birra. Sempre que possível, procure fazer o caminho mais rápido. Por exemplo, na Tailândia, podíamos ir de Suratthani (Ko Samui) até Bangkok de trem ou de avião. A primeira opção leva 12 horas e a segunda menos de 2 horas. A passagem de avião era tão barata que nem cogitamos ir de trem (embora fosse mais barato ainda).

Quando vou de São Paulo – Frankfurt, tenho duas opçãos: voo direto com duração de 11 horas  ou com conexão (15 horas no total). Sempre que possível, pego voo direto. Só faço conexão quando a diferença de preço é muito grande (ou quando vou sem as crianças rs).

Também evito horários alternativos. Antes das crianças era tranquilo acordar as 3 horas da manhã para pegar um voo às 5 se isso significasse economizar alguns dólares. Com crianças, prefiro voos em horários “normais”.

Se você for para um destino muito longe, por exemplo Austrália, vale a pena parar 1 ou 2 dias na conexão na ida ou na volta. Além de descansar, ainda conhece um outro destino.

Já pegamos mais de 30 voos com nossos filhos e sempre deu certo. Damos todas as dicas no post Dicas de viagem de aviao com bebes e crianças pequenas

 

Brinque com eles antes de embarcar

Criança entretida é mais difícil de ficar entediada – logo, mais difícil fazer birra. Seja no aeroporto, na rodoviária ou no porto, brinque com as crianças. Em quase todos aeroportos internacionais há uma área com alguns brinquedos. Sempre levo os meninos antes do embarque. Já em uma rodoviária na Malásia, peguei uma revista local e inventei histórias com as fotos. Eram histórias tão absurdas que o Lucas não parava de dar risada. Em um porto na Tailândia, brinquei de pega-pega.

Ao gastar energia antes de embarcar, eles ficam menos ansiosos (e mais calmos). E não importa o meio de transporte e quantas vezes já andaram. Para eles, é sempre uma novidade.

Avião com crianças. Como entreter crianças em viagem

Brinque antes de embarcar nos voos com as crianças

Eletrônicos, por que não?

E não vou ser hipócrita e falar que nunca usei a tecnologia para entreter os meninos. Sim, já usei meu celular. Por exemplo, encontramos uns amigos na viagem. Durante o jantar, estava difícil colocar o papo em dia. As crianças já estavam cansadas. Nessa hora, tirei o celular do bolso e coloquei um jogo para o Lucas identificar os animais.

Em 2016 visitamos a Croácia. Eles já estavam maiores (4 e 2 anos). A ilha de Hvar é super legal e nós ainda não tínhamos aproveitado a noite, já que depois das 8 da noite os meninos ficam muito ‘selvagens’ rs.

Na última noite, decidimos jantar fora. Já era tarde, depois de um passeio de barco. Após a janta, começaram a tocar o terror. Não tive dúvidas. Sem qualquer remorso, coloquei um celular na mão de cada filho e aproveitei um belo vinho com minha esposa na beira do mar!

Portanto, o objetivo desse post não foi te convencer que é errado usar a tecnologia. Pelo contrário. Eu acredito que ela pode e deve ser usada com as crianças durante as viagens. Mas eu gostaria de te convidar a deixar o ipad ou celular como segunda ou até mesmo última opção. As viagens criam momentos únicos em família. O fato de eu não ter um tablet me fez procurar alternativas para entreter as crianças nas viagens.

E vocês? O que fazem para entreter as crianças nas viagens?

E lembre-se, o mais importante é guardar memórias!!

 

Com os filhos pelo mundo

Eu e meus filhos em Yogiakarta, Indonésia